quinta-feira, 30 de abril de 2015

Cirurgia de controle de danos é amplamente discutida

Quatro médicos abordaram diversos aspectos relacionados ao tema durante o Intergastro & Trauma

 
Mesa redonda: " Damage Control" em casos complexos
A cirurgia de controle de danos foi amplamente discutida durante o Simpósio do Capítulo Brasileiro do Colégio Americano de Cirurgiões e da Sociedade Pan-americana do Trauma, que aconteceu na Sala de Cirurgia do Trauma, no segundo dia do Intergastro & Trauma.  O programa contou com uma conferência e uma mesa redonda, que teve explanações de três médicos sobre temas diferentes.

Durante a conferência, o médico Juan Carlos Puyana, dos Estados Unidos, abordou os Mitos e Verdades sobre o Controle de Danos, um conceito amplamente aceito entre os especialistas de trauma abdominal quando se trata de doentes gravemente traumatizados. Na sequência, o médico Carlos Ordoñez, da Colômbia, abordou o controle de danos nas lesões pulmonares, seguido pelo médico Newton Djin Mori, de São Paulo, que enfocou o controle de danos nos traumas pélvicos. O médico Marcelo Ribeiro, também de São Paulo, fechou a programação com o tema “Como e quando fechar a cavidade abdominal?”.

O termo “controle de danos” na medicina é voltado para a estratégia cirúrgica em que se reduz o tempo de cirurgia, sacrificando o reparo imediato de todas as lesões a fim de restaurar os parâmetros fisiológicos e não anatômicos no paciente instável.  Este termo surgiu na marinha norte-americana e se refere à capacidade dos navios militares de absorver impacto e manter sua integridade ao longo da missão.

Carlos Ordoñez, da Colômbia
Juan Carlos Puyana, dos Estados Unidos

Newton Djin Mori, de São Paulo







Nutrição é fundamental para o paciente com câncer



Mariluce Barbosa de Carvalho deu dicas para ajudar profissionais na elaboração deste tipo de dieta

Nutricionista Mariluce Barbosa de Carvalho
A importância da Nutrição no tratamento do câncer foi um dos assuntos abordados no segundo dia do Intergastro & Trauma. Logo no início da manhã, a nutricionista Mariluce Barbosa de Carvalho falou sobre o tema Macronutrientes no Tratamento Nutricional do Câncer. Ela explicou que é necessário fazer uma avaliação em cada paciente e direcionar sua dieta conforme suas necessidades, já que isso influencia diretamente em sua recuperação e bem estar.

“Com a nutrição errada, podemos atrapalhar o tratamento do câncer”, destacou Mariluce. Ela chamou a atenção para a importância da triagem nutricional e da alimentação ideal, que, muitas vezes, precisa do auxílio de suplementos. Explicou que a alimentação correta pode diminuir os efeitos da quimioterapia e da radioterapia.

A dieta desses pacientes, segundo a nutricionista, precisa levar em conta seu processo de digestão, que costuma ser mais lento. Em muitos casos, eles não conseguem comer qualquer alimento, principalmente, carne, que é muito importante no tratamento.


Outro aspecto que Mariluce destacou foi a importância da hidratação. “A água é fundamental. O paciente precisa se hidratar. Nós costumamos até pedir para a família deixar uma jarra de água perto para ele ter ideia do quanto consumiu. Aromatizar a água pode ajudar no consumo”, orienta.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Conheça os vencedores do Prêmio IG&T 2015

Inovação e reconhecimento dos profissionais do interior sempre foram as grandes marcas do Intergastro & Trauma.

PRÊMIO IG&T incentiva e valoriza a produção de trabalhos técnico-científicos nas áreas do aparelho digestivo e trauma, valorizando o talento do Jovem Médico e integra as ações previstas na estratégia de educação continuada do Intergastro & Trauma.

Os trabalhos vencedores foram selecionados por um júri composto por renomados especialistas de diversas instituições acadêmicas e receberam um prêmio de R$1.000,00, além de um pacote de inscrição completo para a próxima edição do IG&T ( 2017). 

Conheça os trabalhos vencedores do IG&T 2015:


NONOPERATIVE MANAGEMENT OF SPLENIC INJURY GRADE IV IS SAFE USING RIGID PROTOCOL

Autor responsável: ALCIR ESCOCIA DORIGATTI

AUTORES: Thaís Marconi Fernandes, Alcir Escocia Dorigatti, Bruno Monteiro T. Pereira, José Cruvinel Neto, Thiago Messias Zago, Gustavo Pereira Fraga



TRANSANAL MINIMALLY INVASIVE SURGERY ( TAMIS) FOR LOCAL EXCISION OF SELECTED RECTAL NEOPLASMS: EFFICACY AND OUTCOMES IN THE FIRST 11 PATIENTS

Autor responsável: GUSTAVO SEVÁ PEREIRA

Autores: Gustavo Sevá-Pereira, Luís Gustavo Capochin Romagnolo, Joaquim José de Oliveira Filho, Ricardo Bolzam-Nascimento, Sandra Pedroso de Moraes, Gabriela Domingues Andrade Ribeiro.



EFFECT OF ROUX-EN-Y GASTRIC BYPASS ON NONALCOHOLIC FATTY LIVER DISEASE EVALUATED THROUGH NAFLD FIBROSIS SCORE: A PROSPECTIVE STUDY

Autor responsável: LAÍSA SIMAKAWA JIMENEZ

Autores: Everton Cazzo, Laísa Simakawa Jimenez, José Carlos Pareja, Elinton Adami Chaim. 



A equipe do Intergastro & Trauma aproveita para parabenizar os vencedores. 

Alcir Dorigatti

Dr. Gustavo Sevá Pereira ( à esq.)

Laísa Simakawa Jimenez


Painel: Atualização em técnicas cirúrgicas trouxe discussões atuais aos participantes

Painel "Atualização em técnicas cirúrgicas"
O Bloco I da Cirurgia Bariátrica e Metabólica, do IX Simpósio de Atualização em doenças do
Aparelho Digestivo recebeu convidados de diversas regiões do país para o Painel : "Atualização em Técnicas Cirúrgicas", presidido por Hércio Azevedo e Vasconcelos Cunha ( PUC-Campinas) e Elinton Adami Chaim ( UNICAMP) como moderador.

O painel reuniu grande público
O médico Josemberg Marins Campos, ( Recife -PE) abriu o painel com a aula: "Preparo e seleção para cirurgia bariátrica e metabólica."  seguido por Irirneu Rzera ( Piracicaba -SP) abordando sobre " O reservatório gástrico". Na sequência, o médico Admar Concon Filho ( Valinhos) apresentou sobre o tema" O Comprimento das alças intestinais". Marcelo Zindel Salem ( São Paulo) falousobre "Sleeve versus Bypass" e, para encerrar o painel, o médico Luiz Vicente Berti ( São Paulo) apresentou sua aula sobre "Cirurgia Revisional: Quando indicar?"

Berti apresentou estudos recentes sobre a  obesidade no Brasil, que apontam que  a obesidade mórbida atinge 4% da população brasileira, sendo maior entre as mulheres.

A grande maioria dos obesos mórbidos apresentam problemas de saúde ( 85%), destacando: Hipertensão Arterial, doenças nas articulações do joelho ou tornozelos, colesterol elevado, doenças vasculares e apneia do sono.  O diabetes também está presente em torno de 17,5% entre os obesos moderados e mórbidos.

Dr Luiz Berti finalizou sua aula com as frases: " Insucessos com um determinado método em pacientes com indicação e acompanhamento é um indicativo a uma interrupção do tratamento cirúrgico pois a mudança para outra técnica na maioria dos casos resultará em novos insucessos" - Shikora, S.


terça-feira, 28 de abril de 2015

Sessão de vídeos - um dos destaques na programação do IG&T

A sessão de vídeos "Como eu faço"  já é tradicional e muito esperada na programação do Intergastro & Trauma. Nessa edição, contou com a participação do moderador Manoel Marcelo de Oliveira Castro ( Hospital Estadual Sumaré) durante o Bloco I - Parede Abdominal e com as apresentações:

  • Hérnia Inguinal TAPP: Truques e dicas - André Brandalise ( Centro Médico Campinas)
  • Hérnia Inguinal  TEP: Truques e dicas - José Maurício de Freitas Mendes ( São Paulo)
  • Fixação de tela: Grampos, cola e sem fixação - Gabriel Barbetta (Jundiaí)
Abaixo, alguns trechos dos vídeos apresentados:




segunda-feira, 27 de abril de 2015

"A importância do H. pylori na Oncogênese do Carcinoma Gástrico" - uma das discussões do IG&T 2015

A  relação do H. pylori com o câncer gástrico foi um dos temas abordados no IX Simpósio de
Prevenir é preciso!
Dr. José Murilo Robilota Zeitune ( UNICAMP)
Atualização em Aparelho Digestivo e Trauma . A conferência "A importância do Helicobacter. pylori na oncogênese do Carcinoma Gástrico", apresentada por José Murilo Robilota Zeitune ( UNICAMP ), propiciou aos presentes uma ampla discussão sobre o tema.

Dr José Murilo relembrou que há 21 anos, ou seja, desde 1994 o H. pylori é considerado carcinogênico número 1. Apesar disso, muitos profissionais da área não reconhecem a importância desse fato. Para ele, " Ou acreditamos ou não acreditamos. Se não acreditamos, temos que provar".
O H. pylori guarda relação com o câncer gástrico, devido a diversos fatores. Entretanto, muitos estudos tem mostrado que quando existem as lesões pré-neoplásicas e o H. pylori é erradicado, apenas 30% dos casos evoluem .
A relação entre H. Pilori e Câncer Gástrico possui
vários fatores

Outra grande questão em discussão é o H. pylori em crianças. Estudos realizados em crianças de 4 anos de idade, apontaram que 50% das crianças com condições sócio econômicas menos favorecidas tinham o H. pylori chegando, portanto à conclusão que o H. pylori é diretamente relacionado às condições sócio-econômicas da população.

Dessa forma, seria recomendável estabelecer um programa de prevenção para infância e adolescência.
Segundo ele, " não há dúvidas que o H. pylori tem relação com as condições sócio econômicas da população e que as crianças são as que mais sofrem, porque, aos 4 anos de idade elas possuem 50% de chance de desenvolver H.pylori e ter câncer na idade adulta.

Dr. José Murilo ressalta que para detectar um diagnóstico precoce em crianças não é necessário exames invasivos e de alto custo, um simples exame de fezes poderia ser suficiente para a pesquisa do antígeno H.pylori.

Além da relação com o Câncer Gástrico, já sabe-se que o H. pylori também está relacionado a váris outras doenças.

"Trabalhar na prevenção e no diagnóstico precoce - Isso que nos faz motivados em trabalhar todos os dias e estar aqui , hoje, ampliando o alcance dessa discussão aos colegas. ", finalizou Dr. José Murilo.

O inédito workshop de "Capacitação do Instrumentador Cirúrgico" agregou muito conhecimento teórico e prático aos participantes

O workshop teve início com a parte teórica
Pela primeira vez no Intergastro & Trauma, foi realizado um workshop voltado especificamente para  a atualização do conhecimento técnico e prático de instrumentadores cirúrgicos, tornando-os mais capacitados a trabalhar com segurança e qualidade, trazendo benefícios não só para o paciente, mas também para toda a equipe com a qual trabalham. 

O workshop, que reuniu 35 participantes, que puderam conhecer todo o processo e funções do instrumentador cirúrgico, desde a montagem da mesa cirúrgica, passando pelo preparo do paciente, até os cuidados com o material após o procedimento. 
Após a etapa teórica, os participantes do workshop puderam conhecer e vivenciar, na prática, o manuseio dos equipamentos mais modernos no mercado. 

Para a coordenadora do curso, a bióloga e instrumentadora do GCBV ( Grupo de Cirurgia Bariátrica de Valinhos),  Luciene Souza, " o interesse e procura dos participantes nos surpreendeu. Ficamos muito felizes com a iniciativa do IG&T de incluir um curso para instrumentadores. Foi muito positivo e agregou muito aos participantes. As aulas sobre "Cuidados com ótica e parte prática com contato direto com os distribuidores de materiais Johnson, Covidien e Storz, possibilitou aos participantes conhecer materiais, funções e montagens de diferentes tipos. Isso foi essencial para ajudar no ato operatório. "

Estação Storz - Tipos de materiais


Estação Covidien - cargas, grampeadores e tesoura bipolar

Estação J&J - Grampeadores, telas e cargas


Workshop reuniu grande número de interessados

Workshop: "Tratamento de Feridas com Pressão Negativa Terapia à Vácuo" apresenta novas tecnologias aos profissionais de enfermagem

Parte teórica do Workshop
O Workshop: "Tratamento de Feridas com Pressão Negativa Terapia à Vácuo", realizado no sábado (24), reuniu profissionais de enfermagem interessados em conhecer novas técnicas e recursos para o tratamento de feridas,  abordando o treinamento do manejo de feridas complexas e suas complicações mais freqüentes, através da técnica de pressão negativa (terapia a vácuo).

O workshop foi dividido em parte teórica e prática e gerou grande interesse e participação dos inscritos.

Uma das estações da parte prática
Para Vanessa Abreu da Silva, estomaterapeuta, enfermeira do grupo de feridas da Unicamp, e coordenadora do curso, "Nesse evento, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer a fisiopatologia de feridas complexas,de diferentes etiologias e, principalmente de conhecer novas tecnologias, que ajudam muito no tratamento dessas feridas complexas. "

Os participantes também puderam conhecer os produtos disponíveis no mercado para esse tipo de tratamento. 


Confira outras imagens: 











Workshop proporciona teoria e prática no Desbridamento de feridas

Enfermeiros, técnicos, auxiliares e estudantes de enfermagem puderam conhecer no Workshop "Desbridamento", promovido no IG&T, aspectos fundamentais para o desbridamento de feridas.

Segundo Vanessa Abreu, estomaterapeuta, "foram abordadas diferentes técnicas para a realização do desbridamento, que refere-se à remoção do tecido desvitalizado no leito da ferida, uma importante etapa  no preparo para receber uma terapia tópica, uma cobertura, o que acelera imensamente o tempo de cicatrização da ferida". 

O objetivo foi capacitar os participantes para a realização da técnica de desbridamento de forma segura, ética e profissional.

Para Ivan Antunes, enfermeiro, estomaterapeuta, do grupo de tratamento de feridas do HC da Unicamp e coordenador do curso, "Nesse workshop os alunos tiveram a oportunidade de  conhecer as técnicas de desbridamento, especialmente na parte prática, onde puderam treinar e desenvolver as habilidades com manuseio do instrumental cirúrgico necessário para a realização do desbridamento."

Confira algumas imagens:





Instituto Lubeck trabalha para democratizar o ensino da cirurgia laparoscópica

O cirurgião Miguel Ângelo Pedroso apresentou as tecnologias e equipamentos desenvolvidos para facilitar este conhecimento

Miguel Ângelo Pedroso, do Instituto Lubeck
Com a proposta de democratizar e baratear o ensino da cirurgia laparoscópica, o cirurgião coloproctológico Miguel Ângelo Pedroso, coordenador do Instituto Lubeck,  ministrou a conferência Novas Técnicas no Ensino de Videocirurgia – Dispositivos de Realidade Aumentada, no segundo dia no Intergastro & Trauma. Paralelamente, ele montou um stand para apresentar métodos e equipamentos desenvolvidos pelo instituto.

Há dez anos no mercado, o Lubeck vem inovando cada vez mais em sua área de atuação. “Todos os treinamentos que existiam até então eram muito caros. A gente tinha de
tirar o cirurgião do local de trabalho dele e trazer para um centro de treinamento. No nosso país, o custo de passagem é muito caro, a estada é muito cara, a alimentação é muito cara. Tudo isso é muito caro”, explica Pedroso. “O que a gente está tentando – e está conseguindo – é levar o treinamento para dentro da casa do cirurgião, sem ele ter a necessidade de sair de lá”, completa.

Equipamentos e métodos permitem ao cirurgião treinar  o
procedimento da cirurgia laparoscópica
de sua própria residência
Este processo envolve o desenvolvimento de equipamentos e a interface de empresas como a Apple, o Google, entre outras, que trabalham com o Instituto para o desenvolvimento de todo o material didático que precisa chegar à casa de quem vai fazer o curso. ”Ultimamente, a gente vem desenvolvendo mais fortemente todas as ferramentas de forma mais democrática. Por exemplo, todo o material didático do Instituto Lubeck,  que mostra porque ele (cirurgião)  tem de aprender a cirurgia laparoscópica, como se faz a cirurgia laparoscópica, pode ser baixado gratuitamente, de qualquer lugar do mundo, através do Sistema Apple, na Ibookstore”, diz Pedrosa.

Localizado em Itu, o Instituo Lubeck é formado por uma equipe multiprofissional, composta por médicos, enfermeira, nutricionista, fisioterapeuta, serviço social  e administrativo.









Curso para enfermeiros tem simulado de acidentes com múltiplas vítimas

Programação começou com a parte teórica e terminou com muitos ensinamentos práticos

Os enfermeiros e estudantes que participaram do Curso Capacitação Avançada para Enfermagem no Atendimento aos Traumatismos Graves conheceram teoria e prática de uma área que exige muita agilidade, empenho e organização. Com uma extensa programação, que começou às 8h30 e foi até às 17h30, eles conheceram a parte teórica e, depois, como é de praxe no Intergastro & Trauma, mergulharam nos ensinamentos práticos.

Os preparativos começaram na véspera, quando foram organizadas as cenas de um simulado com múltiplas vítimas que fazia parte do treinamento. Logo que chegaram ao evento, os congressistas começaram a estudar a teoria. “Primeiro, teve uma apresentação teórica sobre os vários aspectos que compreendem o atendimento, tanto na parte pré-hospitalar quanto na hospitalar. Ao final, tivemos uma simulação, onde tudo que foi visto durante o dia foi aplicado na prática”, explica Mônica Ricarte, responsável pelo Programa de Enfermagem do Intergastro & Trauma.

O simulado citado por Mônica retratava a cena de um acidente de trânsito, com oito vítimas, sendo quatro graves e um óbito. “O principal aspecto, no primeiro momento, é fazer a classificação do acidente e a primeira triagem: os pacientes mais graves, menos graves, aqueles que são mais nervosos, que precisam de atendimento, mas que, do ponto de vista clínico, podem esperar”, diz Mônica.

Após essa primeira triagem, foi a hora de atender os pacientes. “Eles fizeram verificação dos parâmetros hemodinâmicos, questão do sangramento, de lesões graves. Tivemos casos de evisceração, fraturas expostas, perda de nível de consciência”, enumera Mônica. Após o atendimento imediato, os pacientes foram encaminhados para um hospital onde seriam estabilizados.
O simulado foi todo filmado para que, ao final do curso, todos pudessem ver seu desempenho no atendimento às vítimas. “O nosso objetivo é que eles conheçam essa especialização dentro da área de enfermagem, que saibam que tem um protocolo a ser seguido e procedimentos que precisam ser aplicados de uma maneira ordenada para garantir vários aspectos: segurança na cena do acidente e segurança dos profissionais que estão atendendo, com a agilidade que a gravidade dos casos exige”, destaca Mônica. 

domingo, 26 de abril de 2015

Maio Amarelo é lançado no Intergastro & Trauma

Movimento visa a importância da conscientização para a redução dos acidentes de trânsito

O Maio Amarelo foi lançado oficialmente nesta sexta-feira, durante o Intergastro & Trauma 2015. O
Solenidade de lançamento do Movimento
 Maio Amarelo 2015
Movimento, que visa a conscientização de toda a população sobre a importância das atitudes de cada um na redução de acidentes de trânsito, começou no ano passado e chega em sua segunda edição com uma série de novidades, entre elas, um manual que dá dicas de como participar do Maio Amarelo.

A escolha do Intergastro & Trauma para o lançamento do Movimento aconteceu após uma parceria entre o ONSV (Observatório Nacional de Segurança Viária) e a SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento ao Traumatizado), que desenvolve vários trabalhos de prevenção e tem grande preocupação com os altos índices de acidente de trânsito no País. Através do coordenador do Comitê de Prevenção, Gustavo Fraga, a entidade aproveitou a oportunidade para divulgar o Maio Amarelo aos convidados internacionais do evento e, dessa forma, ampliar as ações do Movimento para outros Países. Pelo empenho, Fraga foi homenageado com uma placa de Menção Honrosa do Maio Amarelo, entregue pelo diretor-presidente do ONSV, José Aurelio Ramalho.

Diretor-presidente do ONSV, José Aurelio Ramalho
Durante a apresentação oficial do Movimento, Ramalho destacou que a sociedade precisa se conscientizar sobre a redução de acidentes de trânsito. Destacou que o Maio Amarelo não se trata de uma campanha, que não é ligado ao governo ou a qualquer partido político, mas que pertence à sociedade como um todo. “Atrás de um acidente de trânsito, sempre vem uma negligência”, afirma.

Os acidentes de trânsito são considerados uma epidemia hoje. Discussões mais recentes sobre o assunto discordam, inclusive, que sejam chamados de acidentes porque, em mais de 90% dos casos, poderiam ter sido evitados. “Nós fomos adestrados para dirigir. A gente pensa que se passar num sinal vermelho, será multado,
Solenidade reuniu convidados de diversas regiões do país
 e 18 convidados internacionais, de dez países.

mas não pensa que se passar num sinal vermelho, pode matar uma pessoa”, compara Ramalho.

Ramalho lembrou, também, que o novo site do Movimento possui um grande material gráfico, de vídeo e de áudio sobre o Maio Amarelo, que pode ser usado gratuitamente para divulgar o Movimento e, consequentemente, a conscientização do tema.

O Movimento segue a mesma linha do Outubro Rosa, que previne o câncer de mama, e Novembro Azul, de câncer de próstata. Inclusive, o símbolo é a mesma fita dos outros dois movimentos. A cor amarela foi escolhida porque é a cor de advertência no trânsito.




Representação teatral com o ator Humeberto Almeida Leal sensibiliza a plateia para um trânsito seguro



Nova diretoria da SBAIT toma posse no Intergastro & Trauma

Fraga passou oficialmente o comando para Scarpelini, que ficará à frente da entidade por dois anos

A nova diretoria da SBAIT ( Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado) tomou posse oficialmente na noite desta sexta-feira, durante o Intergastro
Nova diretoria da SBAIT - gestão 2015/2016
& Trauma 2015. Em uma cerimônia que ressaltou a importância do trabalho da entidade e seu crescimento ano a ano, o presidente Gustavo Pereira Fraga passou o comando para o novo presidente, Sandro Scarpelini. Eleita em setembro, a nova equipe ficará à frente da SBAIT por dois anos.

Durante seu discurso, Fraga falou do futuro do Trauma no Brasil e do trabalho que desenvolveu na entidade, onde ele permanece, mas agora, no comando do Comitê de Prevenção.  Scarpelini, que já era vice-presidente da SBAIT, abordou os desafios da nova gestão e destacou a importância de pulverizar os trabalhos da entidade, que hoje conta com 12 Capítulos distribuídos pelo País.

Cerimônia de posse reuniu muitos convidados nacionais e
internacionais
O auditório estava lotado durante a cerimônia. Associados de diversas regiões do País prestigiaram a transição de comando da entidade, fundada em janeiro de 1982. Scarpelini é o 9º presidente da SBAIT. Além dele, compõem a nova diretoria o 1º vice-presidente, José Mauro da Silva Rodrigues, o 2º vice-presidente, Ricardo Breigeiron, o secretário-geral, Tércio de Campis, o 1º secretário, Bruno Vaz de Melo, o 2º secretário, Amauri Clemente da Rocha, o 1º tesoureiro, Daniel Souza Lima e o 2º tesoureiro, Marco Aurélio Serruya.


A equipe também é composta por seis comitês. Além de Fraga, que está à frente do de Prevenção, há o de Pré-Hospitalar, com Rodrigo Caselli Belém, o de Ligas do Trauma, com Marcus Vinícius Gonçalves, o de Educação, com Diogo Valério Garcia, o de Desastres, com Josiene Germano, e o de Qualidade e Registro de Traumas, com Paulo Roberto Carreiro.

Prof. Dr. Gustavo P. Fraga ( presidente SBAIT 2013/2014)

Prof. Dr Sandro Scarpelini , assume a presidência da entidade para 2015/2016

Prof. Dr. Sandro Scarpelini durante seu discurso de posse
Membros da nova diretoria na plateia durante discurso do presidente Prof. Dr. Sandro Scarpelini